Sugestões para pensar uma sociedade(s) e/ou comunidade(s).

Se você vive em sociedade(s) e/ou em comunidade(s), e vai pensar sobre elas, quais os critérios que daria para serem usados?

Eu pensei em ver/observar como esta sociedade(s) e/ou comunidade(s) trata suas crianças; trata aqueles abaixo da linha da pobreza; trata suas manifestações artísticas; trata a diversidade das pessoas que as compõe; em como resolve seus conflitos e em como trata seus desafetos.

  • Trata suas crianças contemplando a diversidade do mundo? Ou a comunidade tem uma ideia muito clara de como TODAS comunidades e TODAS pessoas DEVEM ser?
  • Trata aqueles abaixo da linha da pobreza pensando /contemplando suas especificidades /necessidades /contextos /ecossistemas; ou no fundo (ou não) acha que eles são um peso para sociedade e devem ficar a própria sorte (e com muita sorte sumirão do seu mapa)?
  • Trata qualquer manifestação artística que você não entenda, não goste, que ache “que é coisa de gente pobre”, ou algo do gênero, como algo que não deveria existir, perda de dinheiro, ou que deva ser eliminada? E acha que onde tem este tipo de manifestação é um “antro de comunistas e/ou gente pobre”?
    Ou avalia estas manifestações artísticas por outros critérios, tais como respeito aos seres vivos, respeito à diversidade, atenção ao seu ecossistema, uma ética não destrutiva ao lidar com as pessoas, etc?
  • Trata pessoas diferentes de você (ou MUITO diferentes de você) como intrusos que devem ser eliminados?
    Ou quer que sua cultura seja preservada, mas acha que a cultura daqueles que não são de seu grupo / comunidade / sociedade devem ser aceitas/ permitidas desde que todos respeitem a todos e ninguém se imponha a ninguém?
  • Faz de conta que conflitos não existem, os coloca “debaixo do tapete”; toma sempre partido dos “formadores de opinião”; toma sempre partido do que lhe interessa; ou aceita que os conflitos existem, se informa de verdade antes de tomar qualquer posição, aceita que um dos lados o interessa mais, mas entende que conflitos acontecem sempre e o que faz diferença é COMO uma sociedade(s) e/ou comunidade(s) se propõe a lidar com eles?
  • Trata seus desafetos como inimigos ou como discordantes?
    Inimigos = guerra, discordantes = não preciso concordar, mais aceito ouvir (mesmo) e talvez até conversar sobre.

 

Eu sugeriria fazer avaliações desta natureza regularmente em toda sociedade(s) e/ou comunidade(s) que você conhece ou frequenta. Mas é meu ponto de vista. Sempre é ponto de vista de alguém e este é o meu.

Mas então… talvez fosse o caso de fazer uma avaliação desta em você com relação a todo grupo(s)e/ou comunidade(s) que você frequenta.

Será que lhe aceitam como você imagina que o estão aceitando? Ou será que você é um mero “mais um”? Ou será que você está fazendo coisas para ser aceito que ferem outras pessoas? Ou será que você está fazendo coisas para ser aceito que o ferem profundamente e você nem percebe?

Não é que seja essencial, ou talvez seja: respeito, ética, boa vontade, olhar o outro vendo mesmo o outro, … e assumindo que este tipo de olhar só começa “conosco agindo assim conosco”, não começa com “alguém fazendo isso em relação a nós” ou com “outro alguém dizendo como devemos agir”.

E para começar… quem é você? Será que você sabe quem é você?

Wedding

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s